Arte Conceito da Cidadel, cidade artificial encontrada no meio da galáxia, sede do Conselho das Raças.

Mass Effect, o tão falado e famoso Mass Effect, sei que existem milhões de reviews e vídeos no YouTube sobre... Falar sobre algo que você gosta muito parece que é mais difícil, tenho adiado e tido dificuldades de fazer esse post, acho que como a parte boa superou minhas expectativas no jogo, essa trilogia aos poucos foi se tornando o meu jogo numero 1. Então, vou começar falando da ideia do ambiente do jogo a qual é muito interessante, é futurista, mas não é Ciberpunk como é o normal já que se passa no ano de 2183. O conceito de Mass Effect (Efeito de Massa), de viagem através do Mass Relay (Repetidor de Massa) explorando a galáxia e resolvendo missões é o conceito base do jogo, a outra parte é ser parte de um exercito especial que explora o espaço, um Lieutenant Commander da N7. O mapa e mundo do jogo não seguem o conceito aberto, devemos seguir resolvendo as missões enviadas, embora a ordem em que são resolvidas é um pouco livre.. A teoria da historia por trás é que temos que obedecer o que a central manda, a fim de evitar confusões, pois a raça humana não é muito bem vista no conselho das raças, devido à Guerra de Primeiro Contato, travada com a raça Turian durante a primeira expansão da humanidade na galáxia - essa é uma história longa, e que não foi explorada no jogo, só se fala muito por cima, daria um ótimo tema para o Mass Effect Andrômeda o novo jogo que está sendo produzido.

A Normandy é a nave mais avançada da frota dos humanos.

Imagem de um dos moldes de Shepard mulher para Mass Effect 2.

O modo de criação de personagem é bem interessante, apesar de sempre no primeiro Mass Effect mostrar Shepard como sendo homem, a possibilidade de customização permite que seja criado um Shepard mulher, visto que a palavra Shepard é o sobrenome do personagem - na hora fiz uma alusão a Scully, ninguém chama ela de Agente Dana, e sim de Agente Scully! No modo de criação, eu usei alguns MOD (Modificação feita por usuários), pois acho que o modo de criação é muito pobre nas opções de customização, eu sou mulher, então claro queria escolher além da cor do olho, a maquiagem, mais opções de cores para a armadura e outras opções para a roupa casual, que é horrível!
 Não consegui encontrar imagens oficiais autorizadas de Shepard mulher para Mass Effect 1, acho que nem eles esperavam que a quantidade de pessoas jogando usando esse personagem.

A customização do personagem vai desde da escolha da história de vida do personagem (se ele nasceu no espaço, se nasceu em uma colônia do sistema solar ou se é do planeta Terra), qual sua história dentro do exército, porque foi recrutado para o N7 (herói de guerra, sobrevivente, ou soldado implacável) . Além disso ainda tem as classes Soldier (Soldado), Engineer (Engenheiro), Adept (Adepto), Infiltrator (Infiltrador), Sentinel (Sentinela) e Vanguard (Vanguarda). Sempre fui da Classe Soldier, pois acho que a equipe precisava de um líder não um suporte, prefiro atirar que ficar soltando habilidade, gosto de ser a linha de frente das batalhas, achei que seria um bom comandante e um bom exemplo para o time.
As escolhas de customização do passado de Shepard sempre fazem parte de diversos diálogos durante toda a trilogia. Os personagens em sua grande maioria também tem suas personalidades, as vezes ótimas, e as vezes (blerg) :p .Em alguns personagens desses dá para dar um murro, em outros infelizmente  não - eu quis muito matar o embaixador da raça humana, detestei desde o principio Udina!

Shepard Masculino padrão.

Eu joguei Mass Effect pela história, a qual daria um bom filme de ação, alguém que não é ninguém se destacando, descobrindo o novo, enfrentando traições, descobrindo amizades e muitas vezes até o amor, e se tornando herói como sempre! Existem diversas possibilidades de romance no jogo para quem quiser explorar, e o romance no jogo é independente de sexo ou raça.

Imagem Oficial do time realizando uma missão de exploração.

            A historia é o que prende você a esse jogo, é bem envolvente, você não quer parar apesar de ter raiva as vezes - droga de controles -, cada decisão pode fazer a diferença e não só nesse jogo, nos outros dois também!
            A grande aposta da BioWare foi fazer um jogo com um recurso inovador como ter o áudio gravado de todas as possíveis conversas com a resposta para a voz feminina e masculina de Shepard, e isso afeta o rumo da história e você se sente mais dentro do personagem, essa técnica de dialogo foi inventada pela empresa, mas a principio para outros jogos deles como Star Wars: Knights of the Old Republic e Jade Empire.
            A opção de poder ser bom ou mal, lembrou-me de cara Fable, mas lá você não falava e a história dos demais jogos não era afetada pelo seu comportamento, basicamente só as pessoas da aldeia que tinham ou não medo de você. Em Mass Effect eles deram o nome de moral, você ganha pontos de Paragon por ser ético e educado ou Renegade por não seguir as ordens e responder de forma indelicada. Mas isso não que dizer que você não tenha opção de mudar, algumas pessoas não valem nada, porque ser educado com elas! A escolha entre Paragon e Renegade acontece em cada dialogo ou ação tomada no jogo, a soma das opções escolhidas que determina se você é um ou outro, mas não impede que você possa escolher um ou outro a qualquer momento.
O gráfico era bom, não dos melhores, mas era bom para a época, e tem boa re-jogabilidade, se você quiser poderia jogar tudo de novo mudando suas decisões e teria um jogo com vários elementos diferentes.

Lista de Personagens Opcionais que você pode ou não recrutar :

  • Kaidan Alenko (Humano; Eu deixei ele morrer depois, ele era muito chorão nos diálogos sobre o implante alienígena!)

Screenshot do site de Mass Effect 1.

  • Tali'Zorah nar Rayya (Quarian; Melhor hacker de todos os tempos, afinal está no sangue!)

Arte Conceito da personagem.

  • Liara T'Soni ( Asari; Cientista especialista na raça Protean.)

Não gostei de nenhuma imagem oficial de Mass Effect 1 da Liara, acho que eles não esperavam o sucesso na serie que ela fez, a grande maioria das fotos de time só existe o esquadrão feito apenas por homens.

  • Garrus Vakarian (Turian; Engenheiro, policial e extremamente correto como bom Turian, também é muito piadista! E adora fazer umas calibragens)

Screenshot do site Mass Effect.

  • Ashley Williams (Humana; chata, chata, a não ser que você queira namorar com ela, ela é sempre MUITO focada no exercito!)

Screenshot do site Mass Effect.

  • Urdnot Wrex (Krogan; Assim como todos da raça, são muito metidos a valentões, tudo tem que brigar, brigar..)

Screenshot do site Mass Effect.

Mass Effect 1 te digo, é difícil de descer, é sério, eu segui em frente por insistência do AsHaF, ele sempre falava que quando chegasse no 2, iria ter válido a pena ter jogado o 1.
Sobre Mass Effect 1, achei os controles muito ruins, aparentemente a Bioware não investiu tanto no primeiro  - eu detestava aquele carro para exploração espacial que a pessoa tinha que dirigir nas missões!

Arte Conceito para o veiculo de exploração espacial.

A mira ainda não era automática,e como joguei com teclado e mouse levei muita surra até me acostumar...

Screenshot do site Mass Effect

           A parte de hackear as coisas através daqueles mini games dentro do jogo para destravar itens, é mais ou menos, as vezes era muito pouco tempo para fazer -  eu nem sempre tinha paciência, sei que é para dar ideia de profundidade no jogo, mas eu nunca gostei...

Existiam alguns modelos de desafios que tinham q ser derrotados com um tempo apertado para conseguir alguns itens ou créditos.

Mass_Effect_SilverLogo_Final.jpg

Não sei se alguém sentiu isso, mas eu senti que aquele Shepard, era muito Eu, se é que você me entende, era as minhas decisões sobre os fatos e como eu os via!

Ao final do 1 e seu estrondoso sucesso aconteceu a aquisição da Bioware pela EA Games, foi bom pela injeção de dinheiro na franquia, depois do sucesso do 1 foi anunciado que teria o 2 e o 3. Mas detestei como a EA Games fez mau a história, eles pegaram coisas essenciais à história e passaram a vender como [DLC], achei isso no mínimo triste, visando muito lucro e que só fazia os fãs perderem, bem a história de erros continuou, falo mais sobre os outros nos posts do 2 e 3.

Lembrando que joguei bem depois do lançamento então, cheguei a jogar todos os DLCs, pegar todos os bugs corrigidos e já na versão do Diretor.

Desenvolvedora: BioWare
Plataformas: Xbox 360, Micrsoft Windows e Playstation 3
Data de lançamento: Novembro de 2007
Gênero: RPG e terceira-pessoa.

 

 

 

 

Nota do Jogo (0 a 5 Cafés):


Comment